COCAÍNA – Tratamentos, Sintomas e Informações

COCAÍNA – Tratamentos, Sintomas e Informações

O Cocaína tem tornado-se uma droga popular e barata no decorrer dos anos. Com suas origens em 1859 e uso comercial na década posterior, a cocaína foi ingrediente de vinhos e refrigerantes da época. Seus efeitos psicotrópicos já eram fortes, porém, muitas empresas viram nesse composto recém inventado uma oportunidade de negócios. Em 1885 uma companhia americana vendia livremente a cocaína em pó, cigarros e injetável. Mesmo o famoso Sherlock Holmes faz uso da cocaína injetada em uma de suas histórias. A Coca Cola foi um esforço para competir contra o famoso vinho Mariane, que na época usava folhas de coca em sua fabricação.

A Proibição veio nas primeira décadas de 1900 quando finalmente houve um consenso sobre os efeitos danosos da cocaína ao ser humano, auxiliado também por problemas sociais com as classes baixas que começavam a experimentar o uso e dependência da droga.

COCAÍNA – Tratamentos, Sintomas e Informações
COCAÍNA – Tratamentos, Sintomas e Informações

Sintomas da Cocaína

O grande sintoma e mesmo efeito após o uso da droga é a euforia que ela provoca. Porém, esse efeito ocorre por pouco tempo e pode ser intercalado por períodos de irritação e inquietação quando não usada. No cérebro a cocaína é uma destruidora.  Através de um sofisticado método de tomografia PET (Positron Emission Tomography) foi possível verificar o funcionamento do cérebro contaminado com cocaína. Os pesquisadores descobriram que a cocaína bloqueia substância conhecidas como “transportadoras de dopamina”. A dopamina é uma substância natural e criada pelo próprio organismo e funciona ativando certas regiões do cérebro causando motivação, entre outros efeitos. O que acontece com quem usa cocaína é que os “transportadores de dopamina” são bloqueados e não exercem sua função, assim deixando a dopamina solta pelo cérebro. Isso faz com que sensações de euforia, motivação e outras sejam potencializadas, pois a dopamina permanece solta até o efeito da cocaína passar.

O aumento de dopamina no cérebro pode levar a sérios problemas de vasoconstrição e causar lesões irreversíveis. Infarto, hemorragias e necrose do miocárdio são outras possibilidades que podem levar a morte súbita. Para mulheres grávidas os efeitos são ainda piores, pois pode afetar principalmente o bebê, causando deficiências físicas e mentais.

Leia também: Porque as drogas Viciam?

Tratamento da Cocaína

O tratamento da cocaína, assim como qualquer outra droga é um desafio grande. Seus efeitos no cérebro são fortes e a abstinência da droga é muito intensa. Um dos métodos utilizados por clínicas de recuperação de todo mundo é a gradual diminuição do composto no organismo, evitando crises agudas e riscos a saúde do dependente químico.

Nesse tratamento de cocaína podem ainda serem usados medicamentos para manter o paciente estável caso ocorram distúrbios psiquiátricos decorrentes da abstinência.

A base dos tratamentos atuais mesclam ainda componentes emocionais como participação da família a a religiosidade, o que pode  facilitar e ajudar o paciente a não continuar o uso das drogas e prove força para continuar o tratamento.

O futuro dos tratamentos de drogas ainda prevê muita tecnologia, com as vacinas antidrogas. As vacinas ainda estão em fase de pesquisa e devem estar liberadas em alguns anos no mercado. O efeito dela baseia-se em inativar os efeitos das drogas no organismo. ou seja, um usuário de cocaína não mais irá sentir a “euforia” e outros efeitos que a cocaína proporciona. Saiba mais sobre as vacinas de drogas no artigo: Vacinas Anti-Drogas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *